Skip to content

Sevio Lupo, arquitecto de Coimbra, conquista prémio Património Mundial da UNESCO

28/06/2009

Farol mais antigo do mundo em actividade, a Torre de Hércules de A Coruña foi declarada Património da Humanidade pela UNESCO. De parabéns os irmãos do Norte, e o que é que Coimbra tem a ver com isso?

Inscrição de Gaio Sevio Lupo gravada na rocha junto à Torre de Hércules

Inscrição de Gaio Sevio Lupo gravada na rocha junto à Torre de Hércules

Tem por causa destas letras. Esta letras foram lidas por um senhor chamado José Andrés Cornide de Folgueira y Saavedra, que em 1792 publicou Investigaciones sobre la fundación y fábrica de la llamada Torre de Hércules situada a la entrada del puerto de La Coruña, como sendo a assinatura do autor da torre primitiva, romana, um tal de Gayo Sevio Lupo, arquitecto, lusitano e, para o sr. José, aquaflaviense, ou seja de Chaves.

torre-hercules-2
Torre de Hercules original, hipótese A

Em tempos mais modernos, e estando um arqueólogo dos de hoje a rebater a datação do farol, ficamos a saber que:

Todo iso estaría moi ben se a lectura AQUIFLAVIENSIS LVSITANVS que fai Cornide fose correcta. Pero desde Hübner sabemos que non é, e que a lectura boa das liñas causantes do erro é AEMINIENSIS LVSITANVS, indicándonos que Gaio Sevio Lupo, que efectivamente era arquitecto e lusitano (hoxe diriamos portugués), non procedía da actual Chaves -antes Aquae Flaviaesenón da actual Coimbra -antes Aeminium-.

in Quotidianum

Ora se houve um Hübner a ler de outra forma está o caso encerrado: Emil Hübner? um alemã0? os alemães papam os mundiais de epigrafia, toda a gente sabe isso.

Sevio Lupo foi um insigne eminense, que era o que eu também seria, não tivesse Conímbriga levado com os suevos em cima, e na decadência da coisa o bispo mudado de ares para Aeminium, trazendo consigo um nome mais civilizado para a diocese. Obrigado conimbrigenses, pela vossa migração, pequena na distância mas imensa na palavra.  Se tivesse passado a vida a admitir ao mundo em geral ser de Éminio em particular não sei se teria sobrevivido.

Aproveitemos de Cornide as gravuras, hipotéticas recriações da torre original, a do Sevio Lupo. No mínimo estão bem imaginadas, com carinho e agrado, notando-se um talento para o desenho que não encontramos nos seus dotes para a leitura epigráfica. Ninguém é perfeito…

Advertisements

Os comentários estão fechados.

%d bloggers like this: