Skip to content

sodoma

30/05/2010
tags:

Jean Colombe, O povo de sodoma querendo enrabar dois anjos

atribuído a Jean Colombe,

O povo de Sodoma querendo enrabar dois anjos em casa de Loth,
cerca de 1480-1485, ms. Heures à l’usage de Rome, Besançon.

Adeus Dennis Hopper

30/05/2010

vai lá explicar a dialéctica para outro lado, a malta já lá vai ter, questão de tempo e meras aritméticas. só se ama alguém quando se odeia. é simples. o resto são tretas.

A cabeça, o corpo é um bocado de cada vez

28/05/2010
mas paga.
devagarinho. a cabeça vive com o corpo, enquanto pode.
o resto é tempo e conversa para mais um copinho.

Não vais trazer os Beatles

22/05/2010

podes sempre trazer a escada, e subir ou no elevador.

Topai e espalhai, este é

o meu filme, um deles.

Wim Wenders, The American Friend , 1977

Serão 9 noites, ainda falta

16/05/2010

Quando devassei a rua e me deparei com 2 chuis de intervenção, olhando-me de cima para baixo, não liguei muito, em plena Queima é assim.
Uns metros adiante pareceu-me que tinha o passo direito mais alto que o calçado esquerdo, e ao tentar sacudir da sola direita o que lá não estava, reparei.
Perdoei aos sôres plícias, até agradeci mentalmente a intenção, e constato que uma semana com a Queima atravessada nos dias e noites tem consequências ao nível do calçado. Além dos vidros, e aromas arrastando-se na sola, a circulação de idiotas com megafone noite fora pode conduzir à troca de pés, e tratando-se dos meus fico preocupado. Tenho de olhar bem para eles antes de sair de casa. Pois tenho.

extracto incompleto

14/05/2010

gosto de ti.

não tens nada que ver com isso.

hugo colares pinto

mete-te na tua vida que eu meto-me na tua. ou mete-te na minha que eu meto-me nela.

a minha vida dava um filme americano

12/05/2010

hugo colares pinto

não se fala mais nisso. isso nem existe. nunca te olhei de cima para baixo com as mãos atrás das costas

.

.

.

.


.

.

.

.

olhamos para o lado direito com a acidentalidade dos bichos

gente que nada percebe de probabilidades

.
..
olhamos de cima para baixo como os porcos. para o lado onde fuçamos a comida.