Skip to content

é prácabar, freguês, leva 3 e não paga nada (e vão 3)

21/06/2010

terminando e começando

luckysundown_590

obrigado aos que viram e leram desculpem ó enganados da elanfantíase, da mutilação genital masculina e da masturbação, obrigado ricardo que me tiraste daqui ensinando-me a experimentar a blogocoisa com outros (sou um mau aluno), obrigado susana, minha primeira leitora e linkadora, obrigado filhodamãequemataste e me deste razão nos comentários moderados, obrigado blogue vi um homem que viu outro que viu o mar, ano e meio  de coisas debaixo de postos, detesto posts, postes não dá e postas é patético, debaixo do html porque vai sempre lá parar, a língua html que recuperei, o bocadinho possível, a paginar no blogue vi um homem que viu outro que viu o mar, ano e meio que também agradeço ao que tem o nome wordpress e é presentemente o melhor sítio para publicar na net do mundo, sendo as coisas debaixo de,  o mundo cada vez mais pequeno, não me cabendo já nem no bolso menos nas meias, foi um prazer,

obrigado obrigado obrigado

agora voltar atrás

vi um homem que viu outro que viu o mar

Quando encontrei esta frase, numa edição do Rifoneiro Português que bem gostava de saber por onde anda, lembrei-me da velha anedota do puto que diz à mãe:

- ó mãe, pão com marmelada é bom.
- ó filho, mas tu nunca comeste pão com marmelada.
- mas ó mãe, já vi comer…

e seguir em frente, vulgo partir para outra, tá no ir, a andar, saltita-te daqui que isto perdeu interesse, en front, este avante franceses encerrando uma piada de onde vem ouvida não a vou contar, en front portanto, vamos.

é prácabar freguês, leva 3 e não paga nada (e vão 2)

19/06/2010

um objecto rectangular,

vulgo caixão, um livro

 

 

esperavam dele o que ele não tinha para dar

cada uma tinha o  que as outras não eram

única e irrepetível

não duvido que as amou, a todas, à sua maneira, e tinha

razões para as amar

cada uma uma a

uma

única e irrepetível

prazer e também ternura ternura e também prazer

nenhuma era semelhante a outra e cada uma

tinha o que as outras não eram

única e irrepetível

também o foi

ou esperavam escrever

a última página

procurando

a felicidade impossível

esperavam

a multiplicação

previsível.

Truffaut, L’ Homme Qui Aimait Les Femmes

é prácabar, freguês, leva 3 e não paga nada (e vai 1)

17/06/2010

mas desistimos

ia ser mais perto mais hora a hora, mais  suave

ia ser, não fossem as águas romperem-se e o forte

vento.

abençoado

Michelangelo, o Antonioni

05/06/2010

um final feliz

profissão repórter

é esquerda, é bloco, também e ainda é bloco de esquerda

05/06/2010

pablo picasso

o sistema gmail de diagnóstico da tua vida

04/06/2010

Quando isto nos aparece na barra publicitária do Gmail, ficamos desconfiados que algo não nos anda a correr bem na vida. Obrigado Google, não fosses tu e nem tinha reparado.

em 1938 um fotógrafo da Life podia fazer isto

02/06/2010

pátio de escola, palestina, 1938

Saida de Escola, Palestina, 1938

agora não pode. uma coisa nazi meteu-se no meio. mesmo que a arquitectura ainda lá esteja, onde estão os netos destes putos? como é a saída da escola dos seus bisnetos?

rascunho que tinha aqui guardado vai para um ano e tal, à espera de oportunidade. já ma deram.

Seguir

Get every new post delivered to your Inbox.